Moda, livros e rock 'n roll

E nesses tempos de semanas de moda… janeiro 10, 2012

Filed under: Uncategorized — Mariana Watanabe @ 8:12 pm
Tags: , , , ,

Costumo ficar muito ansiosa nessa época do ano. Acompanho semanas de moda porque enxergo nelas muito mais do que possíveis tendências: é nelas que posso experimentar um pouco da moda como arte.

Se não tenho tempo de acompanhar cada um dos desfiles, faço questão de procurar ao menos alguns daqueles que amo, que sei que vão me surpreender e me deixar um pouco mais feliz. Entre eles, estão o Alexandre Herchcovitch, a Gloria Coelho, a Neon, a Cavalera, a Triton, o Ronaldo Fraga e algumas outras. Essas eu nunca deixo faltar, porque são sempre incríveis para mim.

Do estilista :)

Já faz um tempo que parei de ouvir o que o cara x ou y acha do que foi apresentado. Antes eu achava bom quando o especialista falava. Hoje, acho bom quando o negócio consegue me pegar.

Acho triste quando as pessoas começam a olhar as semanas de moda somente como lançadoras de tendências. Por que, afinal, isso é tirar cada vez mais o caráter artístico da coisa, colocando a moda cada vez mais naquela gavetinha que as pessoas adoram dizer que a pertence: a da futilidade.

Enxergar a moda como fútil cabe aos seus olhos, somente a eles, mas eu sigo dizendo a frase que dizia quando ainda era uma criança: se moda é tão fútil assim, por que você não anda pelado? Te digo mais: até mesmo a sua postura de não pensar no que vestir, de comprar qualquer é uma posição política em relação à moda que já foi capturada pelo mercado.

Entendo, sim, que ao pegar a moda como “tendencinha”, como “regras de vestimenta”, ela pode se tornar um pouquinho pobre, mas veja bem: é sobre a maneira como você vai usar isso. Tendências, por exemplo, não são ruins, desde que você não faça um catálogo do que você deve usar no próximo inverno e saia comprando tudo loucamente. Elas podem servir como aquele gás criativo de que a gente precisa. Sabe a inspiração do artista? Então, é bem por aí.

Por isso, eu te convido a assistir os próximos desfiles, das próximas semanas de moda de um outro jeito. Pense em coisas que te inspiram: aquela música, aquele céu, aquela cor, aquele cheiro. Sabe o que passa em você nessas horas? Então, deixe que a moda te toque como arte. Deixe que, ao se vestir, durante cada dia da sua vida, você crie. Aquele momento é seu: Você é um artista. E a moda pode ser aquele pequeno gesto que faz da sua vida um pouco mais feliz.

(Um vídeo da Cris Guerra para inspirar)